×
Calendario de Eventos
Materias Contactos Pesquisar
Login
x

Lapaman eleva música moçambicana através do dia do CD

Chama-se Gilberto Pumule, de nome artístico Lapaman. É mentor do dia do CD, uma iniciativa que tem em vista a propagação da música moçambicana através da venda de CD´s e a assinatura de autógrafos. Logo no início da nossa conversa este nos esclareceu sobre o que é o dia do CD. “É uma plataforma que visa publicar a música moçambicana e fazer com que o músico tenha um sustento.” A iniciativa, que tem também em vista fazer com que se consuma mais produto nacional como ele preferiu avaliar veio através de um sonho, segundo contou ao Mapa das Artes. “Pode soar como algo estranho para algumas pessoas, mas tudo isso veio de um sonho. No dia seguinte procurei parceiros para solidificar e estamos a trabalhar até hoje.”

O produtor acredita ter se perdido a identidade cultural nacional, e que a iniciativa serve como um resgate para trazer de volta o que se perdeu. Na visão deste consome-se muitos produtos estrangeiros e isso faz com que as pessoas não conheçam as potencialidades dos artistas/cultura nacionais. O programa iniciou em Outubro de 2018 e já conta com mais de 20 artistas promovidos. Este está aberto para qualquer artista moçambicano independentemente do estilo musical que faça, importando apenas, que tenha um CD lançado.


A iniciativa está a ser bem recebida de acordo com Lapaman. É que para além de artistas nacionais, que vivem na diáspora que se interessam em expor no dia do CD, este diz receber congratulações pela ideia. “Já recebi ligações de cantores moçambicanos, que vivem na diáspora querendo expor no dia do CD e isso é muito gratificante, mas não posso me esquecer das pessoas que me tem dado muita força para continuar com este trabalho.”

Apesar do optimismo, sente que há ainda uma necessidade de se publicitar cada vez mais o evento. “As pessoas reclamam que não estamos a fazer a publicidade como deve ser. O problema é que nós ainda não temos meios de pagar uma televisão ou rádio para fazer essa divulgação constante dos eventos. A ajuda permanente que tenho é a divulgação permanente do Mapa das Artes e impressão de cartazes.”

Recorde-se que o dia do CD acontece todos os domingos a partir das 10 até às 21 horas, no Beergarden em Maputo.