×
Calendario de Eventos
Materias Contactos Pesquisar
Login
x

Moçambique presente no festival brasileiro VIVADANÇA



Moçambique presente no festival brasileiro VIVADANÇA


O VIVADANÇA é um espaço de celebração da dança e da diversidade em movimento. Ao longo de 13 anos de história, o festival coloca a Bahia na rota de eventos calendarizados promovendo ricos diálogos e intercâmbios culturais.


A programação conta com espetáculos nacionais e internacionais, mostras especiais para novos talentos, aquecimento do mercado, através de networking entre artistas e programadores, e promoção da dança de rua. Com forte investimento na área de formação, o VIVADANÇA realiza diversos workshops, residências e mesas redondas. A cada edição, uma atenção especial é destinada a um trabalho de mediação cultural. Também é promovido um programa de voluntariado, oferecendo oportunidades de experiência prática em produção de eventos para estudantes. Com público eclético e diverso, a programação do Vivadança vem ocupando teatros, espaços culturais e ruas da cidade há 11 anos.​

Criado em 2007, em Salvador-BA, com o nome de Mês da Dança no Vila, o VIVADANÇA começou como uma programação em comemoração ao mês da dança, que acontecia com apresentações no Teatro Vila Velha.

Em uma década de existência, teve seu formato ampliado: tornou-se internacional e teve sua trajetória marcada por fatos importantes, como a criação da Mostra Casa Aberta, Batalha de Break e do Prêmio VIVADANÇA. Em 2014, estreou com sucesso a Mostra Baiana de Dança Contemporânea, inicialmente uma categoria do Prêmio VIVADANÇA, que acabou por se destacar e ir além. Desde 2015, também promove a Rodada de Negócios, projeto pioneiro no Brasil, como forma a promover oportunidades de divulgação e networking para artistas locais. Além de Salvador, já passou por Camaçari, Belo Horizonte, Brasília e Vitória.

Para a edição do festival 2019 o festival de abertura será Tears do coreógrafo EDIVALDO ERNESTO

Especialista em improvisação, professor, coreógrafo, nascido em Maputo (Moçambique) e morando em Berlim desde 2001. Por 11 anos, trabalhou com David Zambrano em um dueto de performances de improvisação, criações, aulas e em turnês pelo mundo. Apresentou os projetos “twelve flies went out at noon”, “Soul Project”, ”SHOCK” e “land in love”, dirigidos por David Zambrano. Em 2008 foi convidados pelo P.A.R.T.S (Performing Arts Research and Training Studios, Brussels) como assistente de David Zambrano para ensinar a técnica do Passing Through. De 2007 a 2014 foi membro da companhia de dança Sasha Waltz and Guests em Berlim. Neste época, apresentou novos espetáculos, entre os quais “Travelogue – Twenty to Eight”, “Jagden und Formen”, “Continu”, “Metamorphoses”, “Passion”, “Gefaltet” e “Sacre”.

A peça Tears de Edivaldo Ernesto trata de um homem entre o medo e a dúvida, incomodado por dúvidas irracionais. Nós assistimos a sua jornada através de regras que se tornaram papéis desconfortáveis. Na tensão inquebrável entre o performer e o público, “Tears” reflete sobre o que você pode ou não fazer quando exige liberdade. Descarregando a raiva, implodindo em conexões claustrofóbicas, ele entra em uma reação transformadora, explosões de energia imprevisíveis e uma ilustração de movimento se alterna em sensível contraste com a música.

Para saber mais: http://www.festivalvivadanca.com.br ou https://www.facebook.com/vivadancafestival/